A velhice e os grandes heróis da música

Paul Mccartney, com bem vividos 65 anos, lançou um álbum espetacular, o Memory Almost Full.

A verdade é que a maioria dos grandes astros da música, dificilmente conseguem superar as criativas composições da sua juventude. Isso acontece não só por estarem em uma idade avançada, mas também pelo o alto consumo de drogas, pelo convívio com diversos outros músicos e etc.
Mccartney, na minha opinião, não superou suas excelentes composições criadas na época de Beatles, porém o cavaleiro da rainha inglesa, voltou a forma. Lançou um cd com ótimas músicas. Penso eu, que a sua idade contribuiu com seu amadurecimento como músico (no Memory Almost Full, todos os intrumentos foram gravados por Paul), e demonstra a junventude que existe dentro desse senhor.
Os Rolling Stones, continuam a tocar as mesmas músicas (Satisfaction, por exemplo), com os ridículos rebolados de Jagger, um senhor de 65 anos. Mas isso não diz que essa banda não amadureceu, e que se transformaram em adolescentes em corpo de senhores. Pelo contrário, os Rolling Stones lançaram um disco extremamente conceituado pela crítica e pelos ingleses, o A Bigger Bang.
Atualmente, podemos perceber que os idosos do rock, estão produzindo excelentes álbuns. Bons exemplos, Bob Dylan com Modern Times e Robert Plant com Raisin Sand. Portanto, pode-se concluir que os Deuses do Rock ainda estão ativos, provando que a terceira idade não é uma época da vida improdutiva ou de pouca criatividade.

Eles é que estão certos. Aproveitaram ao máximo a juventude e continuam tendo prazer em viver e em trabalhar.

Espero que, nos meus 64 anos, esteja não como na música dos Beatles (When I’m 64), ou jogando dama na praça sete, com um agasalho em pleno verão. Quero uma guitarra, um sítio, e muito Blues. Quero aprender a tocar gaita. Quero muita música, quero zonear com os meus netos, e quem sabe…voltar a ter uma banda! (Espero que a vontade de tocar volte e que fique para sempre…hehehhe)
Desejo o mesmo para os leitores desse blog.
Abraços a tds.

Uma resposta to “A velhice e os grandes heróis da música”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: