Chico & Bethânia

Este é um disco que destoa de todos os outros que já foram postados neste blog. Mas como o tema aqui é a boa música, acho que este merece (e muito!) aparecer aqui, com nossos singelos pitacos musicais. HEHE

Gravado em 1975 no Canecão (RJ), Chico e Bethânia interpretam 18 canções, em sua maioria compostas por Chico. Algumas delas (as minhas favoritas) são logo umas das primeiras do LP, como Sem Fantasia, Sem Açúcar e Com Açúcar e Com Afeto. O curioso é que todas estas citadas foram compostas por Chico, a partir do ponto de vista de uma mulher. É impressionante como elas NÃO parecem ter sido compostas por um homem, tamanha a emoção e riqueza de detalhes que descrevem os sentimentos das personagens. Porém, se tratando de Chico Buarque, isso não deveria causar espanto algum.

Estão ainda no álbum músicas de Lupicínio Rodrigues (Foi Assim), Raul Seixas e Paulo Coelho (Gitá) e também Paulinho da Viola (Sinal Fechado). Esta última, por sua vez, foi gravada de uma forma inédita até então. Ao invés de ser cantado, o diálogo entre o ex-casal da música foi feito em forma de uma conversa entre os cantores.

Assim, Bethânia e Chico se revezam ao longo do show, cantando algumas músicas sozinhos e outras em parceria. Destaque também para a mega banda, com direito a orquestra. E fuxicando na internet, descobri esta e esta matéria, veículadas em jornais da época a respeito do show.

Eu considero este um dos melhores discos de música brasileira que existem, o que não poderia ser diferente se tratando da nossa maior intérprete e nosso melhor compositor. (Hahaha… não tem jabá nessa história não!)

Link para download na página de comentários!

Abraço! Edgard.

4 Respostas to “Chico & Bethânia”

  1. Cidão Says:

    vou baxar esse disco agora ffffffff

  2. PG Says:

    “Tocou no meu fraco”, afinal tocar Chico e Bethania é realmente tocar as melhores composições e melhores interpretações. Eu sendo um cinquentão fico feliz de saber que os que estão com os seus vintinhos sabem apreciar e nâo deixam morrer o que existe de bom ( bom demais!!).
    Parabéns ao “mumuboêmio” ao falar do bom novo e do antigo.

  3. Telinha Says:

    Este é o meu favorito do Chico, desde… sempre. Sem comentários. Com açúcar, com afeto é de arrepiar: “Eu de dia sou sua flor, de noite sou seu cavalo”. Só um detalhe: o Chico tem essa de escrever do ponto de vista da mulher. Sobre isso, tem um livro da Adélia Bezerra de Menezes, muuuuuito bom. O título é alguma coisa tipo:O feminino na obra de Chico Buarque… Mas o interessante é o seguinte: Chico é um trovador, entre outras cositas más, e quem estudou um pouquinho de literatura no colégio vai se lembrar das tais cantigas de amor e de amigo. As cantigas de amigo eram exatamente isso: um homem escrevendo/compondo, como se fosse uma mulher, geralmente apaixonada e abandonada pelo próprio trovador que, por sua vez, compunha também outras cantigas de amor para outra donzela, inatingível… Como podemos ver, não chega a ser uma novidade. Mas é uma exclusividade do grande Chico.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: